Vizela
Fonte: Radio Vizela

A fase regular do Campeonato de Portugal a Norte/Centro do país foi emocionante, especialmente na série B, onde o equilíbrio foi a nota dominante. Recorde tudo o que se passou…

Série A 

Composta por equipas de Bragança a Braga, com passagem pela Região Autónoma da Madeira, o Vizela dominou a prova, garantido o primeiro lugar, enquanto o Prozis/Vilaverdense destacou-se como um dos três melhores segundos classificados. 

Os vencedores da Série contam com um plantel jovem, com a média de idades a rondar os 26 anos. Foram 53 golos marcados e 11 sofridos, com um total de 73 pontos conquistados, divididos entre 22 vitórias, sete empates e apenas uma derrota. João Paredes foi uma das figuras preponderantes da equipa. O jovem avançado português de 22 anos apontou 13 golos, sendo o melhor marcador da competição, juntamente com Agdon Menezes, do Merelinense, e Baba Sow, do Montalegre.  

O Vizela, que conta com uma participação no principal escalão do futebol português, na época de 1984/85, conquistou 11 vitórias consecutivas, entre 30 de Setembro e 7 de Janeiro e somou mais oito pontos que os segundos classificados. 

Já o Prozis/Vilaverdense, com 64 pontos, foi segundo classificado e carimbou lugar entre as oito mais fortes do Campeonato de Portugal. Miguel Milhão é o presidente do clube e de uma das maiores empresas de nutrição para desportistas na Europa: a Prozis. Empresa essa que, além de uma parceria com a Prozis Football Academy, é a principal patrocinadora da equipa, até mesmo no naming do clube.

É, portanto, uma aposta forte para levar o Prozis/Vilaverdense até à Liga Ledman Pro e Carlos Cunha foi o técnico escolhido para comandar a equipa até bom porto. Aos 46 anos de idade, conta no currículo com dois títulos de campeão da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Viana do Castelo, nas épocas de 2002/03, ao serviço do Ponte da Barca, e 2005/06, desta vez pelo Limianos. 

Numa equipa que conta com vários nomes que fizeram parte dos quadros de formação das principais equipas do futebol português, como o Sport Lisboa e Benfica ou Porto, José Pedro foi uma das figuras de destaque. O avançado apontou 10 dos 65 golos que conduziram a equipa ao segundo posto.  A equipa é comandada pelo jovem técnico António Barbosa, de 35 anos, mas que conta já com passagens por equipas como Braga e Vitória Sport Club. 

Na ponta oposta da tabela, Bragança, Câmara de Lobos, Atlético Arcos, Arões, Mondinense e Minas Argozelo foram despromovidos.

Série B

Fonte: Expresso de Felgueiras

É composta por equipas do Grande Porto, na grande maioria, e foi disputado taco-a-taco entre Felgueiras 1932 e Espinho. O Felgueiras acabou por garantir o primeiro lugar, aproveitando os 4 empates nas últimas 6 jornadas do Espinho, que atirou a equipa para fora do play off.

O Felgueiras 1932 assumiu a liderança do Campeonato de Portugal na jornada 25 e não mais largou essa posição. Ricardo Sousa abandonou o Anadia a meio da temporada e liderou o comando técnico da equipa nas 15 jornadas finais, substituindo no cargo de treinador principal Horácio Gonçalves.

56 pontos foram suficientes para a equipa onde figuram nomes como José Postiga, irmão de Hélder Postiga, e Márcio Paiva, ex-guardião de Vitória Sport Club ou Rio Ave, o costa-marfinense Goba Zakpa e o cabo-verdiano Patrick foram peças chave, apontando 14 golos cada. 

Em 2005, o Futebol Clube Felgueiras foi extinto. 2006 trouxe a fundação de dois clubes: o Clube Académico de Felgueiras e o FCF Felgueiras. Em 2013, fundiram-se, dando então lugar ao Felgueiras 1932. O Felgueiras estava então de volta ao futebol português, clube representado por várias figuras do desporto nacional, entre elas, Jorge Jesus, no longínquo ano de 1994/95. 

Já o Espinho começou muito bem, mas perdeu fulgor no final da temporada. Apenas os mais pessimistas poderiam adivinhar o final de época dos Tigres da Costa. 8 pontos perdidos em 18 possíveis e o adeus ao sonho do play off.  

A equipa orientada pelo histórico Rui Quinta, antigo adjunto do Porto, ficou apenas a dois pontos do líder, mas os 54 pontos não foram suficientes para garantir lugar entre os 3 melhores segundos. Bruno Moraes, avançado brasileiro que se sagrou Campeão Nacional pelo Porto, na temporada 2006/07, é a figura de maior renome do plantel e conta com um registo de 10 golos. Já Carlitos foi o melhor marcador da equipa com 12 golos. 

No final da tabela, Canelas 2010 (equipa de quem muito se falou na última temporada, pelos piores motivos), o histórico Salgueiros, Camacha, Aliança de Gandra, FreamundeSousense foram despromovidos. Digno ainda de registo foi a fuga da Sanjoanense à despromoção. Corria o minuto 92 do Cesarense – Sanjoanense, quando Mateus Rodrigues fez o 0-1 e atirou o Canelas 2010, que vencia o encontro contra o Aliança de Gandra, para os lugares de descida.

Série C 

Fonte: O Derbie

Composto por equipas maioritariamente da Região Centro do país, o histórico União de Leiria desde cedo se destacou como o principal favorito. Já o Lusitano Vildemoinhos, também era tido como um dos principais concorrentes e garantiu o segundo lugar e o acesso ao play off. 

Começado pelo topo da tabela, o Leiria viveu uma época relativamente tranquila no caminho para o título de campeão da Série C. Foram 72 pontos, resultado de 23 vitórias, quatro empates e três derrotas, e uma vantagem de oito pontos para o segundo classificado e 14 para o terceiro, o Lusitano e o Benfica de Castelo Branco, respetivamente. 

Mika é a figura de maior renome de um plantel recheado de diversas nacionalidades. O guardião internacional português, defendeu as redes da Seleção Nacional no Campeonato do Mundo de Sub20, em 2011. Portugal terminou a participação no segundo lugar, após derrota ante o Brasil, na grande final, por 3-2, após prolongamento. Passou pelo Boavista e pelo Sunderland, da Premier League, até voltar ao clube que o formou para o futebol profissional. Mas também Lionel Olímpio ou Hernâni, são nomes que podemos encontrar nos quadros da equipa do Lis. 

Um outro facto curioso relativo à União de Leiria é a inclusão de 5 atletas de nacionalidade russa, pouco comum nos campeonatos portugueses, ainda menos nas ligas secundárias. Talvez explicado porque também o presidente da SAD, Alexander Tostikov, ser Russo. Desde 2015 que Alexander tenta levar o Leiria de volta aos principais palcos do futebol português.  

Um clube que conta com passagens de figuras como José Mourinho, Hélton ou Derlei, entre muitos outros, e que participou por duas vezes na Taça UEFA (atual Liga Europa), nas épocas de 2003/2004 e 2007/2008. Foi também finalista da extinta Taça Intertoto duas das cinco vezes que a disputou, em 2004/2005 e 2007/2008. Um outro dado importante de se referir é o papel de treinador principal ser ocupado por Rui Amorim, de 41 anos. 

Já o Lusitano de Vildemoinhos conquistou o segundo lugar da classificação geral. A equipa da Associação de Futebol de Viseu, comandados por Rogério Sousa, somou 65 pontos e vai disputar o play off de acesso à Liga Ledman Pro. Desde a longínqua época de 63/64 que a equipa não alcança o segundo patamar mais alto do futebol nacional. 

Um plantel maioritariamente português (15 dos 20 atletas portugueses) e com uma média de idades a rondar os 25 anos. Uma equipa que aposta forte na juventude, onde Hélder Rodrigues, ex-Feirense, foi figura de destaque, ao apontar 28 golos. Os trambelos ou os Gladiadores da Beira Alta são uns sérios candidatos à vitória no play off e respetiva subida de divisão. 

Na ponta do fundo da tabela classificativa, Marinhense, Mortágua, Ferreira de Aves, Águias do Moradal, Sourense e Fornos de Algodres foram despromovidos.

Comentários