As apostas foram canceladas no jogo Feirense-Rio Ave, por suspeitas de combinação de resultados. O encontro relativo à 20.ª jornada da Liga NOS, e que acabou com a vitória da equipa da casa por 2-1, teve um volume anormal de apostas, o que “obrigou” a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa a cancelar as mesmas.

O que despoletou esta decisão foi uma aposta específica de cem mil euros, colocada por um indivíduo de nacionalidade chinesa num terminal na Póvoa de Varzim. O referido apostador decidiu apostar no Placard, na vitória da equipa da casa, e o elevado montante em causa fez “disparar o alarme”.

Depois da decisão da SCML ter sido divulgada no seu site, o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos ordenou que a Betclic e a Bet.pt seguissem o mesmo caminho. Ou seja, as referidas casas de apostas, que estão legalizadas em Portugal, cancelaram igualmente todos os palpites efetuados no jogo Feirense-Rio Ave. Diga-se que as entidades não controladas pelo legislador português mantiveram o evento e as probabilidades, sem qualquer alteração.

Placard
Indivíduo de nacionalidade chinesa apostou 100 mil euros no Feirense-Rio Ave!

Comunicado da SCML na íntegra

«Na sequência das notícias veiculadas hoje sobre o jogo Feirense-Rio Ave, vem o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia (DJSCML), no cumprimento do seu dever de informação, esclarecer o seguinte:

O Departamento de Jogos (DJSCML) decidiu suspender a aceitação de apostas no evento da Liga NOS, Feirense – Rio Ave, de hoje, às 21:00, atendendo ao volume atípico de apostas registado e ao risco financeiro envolvido, cumprindo o disposto no art. 19º, alínea 8, da Portaria que regulamenta o jogo Placard».

Vários casos suspeitos em Portugal

Depois de vários casos suspeitos em Portugal relacionado com o “match-fixing” (resultados combinados), de onde se destaca o caso “Jogo Duplo”, que eclodiu em maio de 2016, esta é mais uma “acha para a fogueira”.

Este caso deverá ser igualmente investigado pela Polícia Judiciária e pelo Ministério Público, já que é um tema bem atual que preocupa todos agentes desportivos e governativos em Portugal e no resto do Mundo.

A luta contra as apostas ilegais e os resultados combinados é uma bandeira da atual direção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e do seu presidente, Pedro Proença. Inclusivamente, no ano passado foi aprovada a criação de um Departamento de Integridade Desportiva.

A LPFP esclareceu na altura que o departamento criado teria o objetivo de «garantir troca de informações que aumente a possibilidade de deteção e monitorização das principais ameaças que afetam o Futebol Profissional, entre as quais o ‘match-fixing’ e as apostas suspeitas».

Comentários