A Seleção Nacional de Sub-19 conquistou o título na Finlândia, batendo na final a congénere Itália, por 4-3, após prolongamento. João Filipe ou Jota (2), Francisco Trincão e Pedro Correia apontaram os golos da equipa lusa, num jogo de loucos e impróprio para cardíacos.

Pela primeira vez na categoria de Sub-19, Portugal conquista o Europeu. Depois de três finais perdidas (2003 vs Itália – 0-2; 2014 vs Alemanha – 0-1; 2017 vs Inglaterra – 1-2), a formação portuguesa pode, “finalmente”, celebrar a conquista do troféu. Com esta vitória, Portugal torna-se a primeira equipa com vitórias consecutivas da mesma geração, em diferentes categorias (Sub-17 em 2016 e Sub-19 em 2018).

Quanto à competição propriamente dita, Portugal, curiosamente, ficou no grupo de Itália, Noruega e a equipa da casa, a Finlândia. No jogo inaugural, vitória por 3-1 ante os noruegueses. No segundo confronto, uma expulsão aos oito minutos de Diogo Queirós, deixou a seleção nacional com um homem a menos e a turma transalpina aproveitou e venceu o encontro por 2-3. No jogo final, Portugal venceu a Finlândia por 3-0 e garantiu presença nas meias-finais.

Seguiu-se a seleção ucraniana, que alcançou a qualificação para a “Final 4”, deixando para trás Inglaterra e Turquia, e derrotando a França, teórica favorita à vitória final. Em 30 minutos, Portugal fez 5 golos e selou a passagem até à grande final.

A Itália surpreendeu os gauleses e, com uma vitória por 2-0, marcou o reencontro com a equipa das Quinas. Desta feita, Portugal levou a melhor, num jogo onde deixou fugir uma vantagem de 2-0, em apenas um minuto, e a liderança no marcador por duas vezes.

Apesar do 2-2 no final do tempo regulamentar, Portugal continuou a ser a equipa mais forte em campo. Comandados pelo endiabrado João Filipe, ou Jota, extremo do Sport Lisboa e Benfica, autor de um bis e um sem número de ações ofensivas, acabaram por conquistar a competição, já no prolongamento. Trincão apontou o 2-0, ainda no tempo regulamentar, enquanto Pedro Correia saltou do banco para selar o triunfo.

A equipa liderada por Hélio Sousa volta a conquistar uma competição internacional e já é apelidada como a “nova geração de ouro”. Numa equipa com tanto talento e qualidade, será injusto destacar um ou dois elementos do resto do grupo. Mas João Filipe e Francisco Trincão, ambos com 5 golos e vencedores do prémio de melhores marcadores da competição, foram das principais figuras. Este que foi o “Euro de Jota”, não será de estranhar que o avançado seja considerado como o Golden Boy do torneio, sendo o maior candidato.

Portugal sagrou-se este domingo campeão europeu de sub-19 em Seinajoki, na Finlândia

De referir, também, que esta geração conta com um leque de jogadores que não fizeram parte da comitiva porque estão já a ser apostas nos planteis principais dos respetivos clubes. Nomes como João Félix e Gedson Fernandes, ambos ligados ao Benfica; Diogo Dalot, contratado pelo Manchester United de Mourinho ao FC Porto esta temporada; Diogo Leite, jogador dos dragões; ou Rafael Leão, que continua sem clube depois do escândalo de Alcochete, são alguns dos que saltam à vista e que pertencem todos a esta fantástica geração. O Mundial é o objetivo seguinte.

Comentários