Em uma série de pequenas matérias sobre o lado b do futebol, vamos mostrar como os estados que estão fora do eixo do futebol são lembrados e conhecidos. E de extrema importância entender que apenas os clubes que estão na federação dos estados serão divulgados nessas matérias.

O Atlético Itapemirim foi o último campeão do Campeonato Capixaba 2017, o título foi conquistado em cima do Doze, equipe também da região. O público dos dois jogos não chegou na marca de 5.000 torcedores e a renda também não passou dos 30.000,00 reais nas duas partidas juntas.

Não confunda com o Atlético Mineiro, a equipe do sudeste do país não tem o glamour e nem a visibilidade do irmão mineiro. Como grandes conquistas da equipe masculina, o Campeonato Capixaba, e o Campeonato Sulino, foram seus grandes feitos no futebol.

Para explicar de forma mais compreensiva, o Campeonato Sulino também já foi conquistado pela equipe feminina em 2004, que também se destaca no cenário futebolístico da região.

O clube vai ter sua primeira experiência no Campeonato Brasileiro em 2018, quando jogará a série D e a Copa do Brasil.

O clube fundado em 1965, só foi ser profissionalizado em 2011, quando ele se junta a Federação de Futebol do Espírito Santo. O clube atualmente está disputando a Copa Espírito Santo, um torneio realizado por equipes também da região.

Como podemos explicar o futebol de um estado quando não conhecemos nem o seu campeão local. Começamos a analisar a importância e relevância de vários aspectos para identificar os estados que tem pouco, ou quase nenhuma visibilidade no cenário nacional.

Escudo do Rio Branco, maior campeão do Campeonato Capixaba.

Esse logo apresentado na imagem é do Rio Branco, maior campeão do Campeonato Capixaba com 37 Títulos. A Desportiva Ferroviária e o Espírito Santo Futebol Clube, são as únicas equipes que representam o estado no Campeonato Brasileiro da série D.

Com todos esses resultados e números apresentados, quais são as principais perspectivas para essas equipes no cenário nacional, quando falamos em título. Muito provavelmente essas equipes não terão muita visibilidade até o fim do ano, mas qual seria a solução para esse cenário.

A criação da Primeira Liga poderia ser um caminho para se colocar essas equipes da região capixaba, ou a criação de um calendário mais representativo para o cenário nacional em todas as séries.

Na procura de informação sobre essas equipes outra situação é muito decorrente, pouca informação sobre o cenário dos torneios regionais e sobre os jogadores que jogam pelas equipes, desvalorizando o produto o local.

Escudo do Rio Branco, maior campeão do Campeonato Capixaba.

A falta de conquistas no cenário nacional, como Copa do Brasil e Brasileiro, podem ser também fatores da pouca visibilidade do estado do Espírito Santo. A divulgação dos campeonatos e a inclusão de algumas equipes em torneis nacionais, pode servir de impulso para o futebol capixaba.

Como fazer isso é a resposta não só para o estado capixaba, mas para todos os outros estados que aqui serão abordados. Como informação adicional, as duas equipes do Campeonato Brasileiro série D da região já foram eliminadas da competição.

As informações mais complexas e destinadas aos clubes estão no site da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo e no site do globo esporte. Atualmente no estado está sendo disputada a competição Copa Espírito Santo 2017, com 9 equipes, e que ainda está na primeira fase.

Comentários