CR7 Mundial 2018

Desde a final da Champions disputada a 26 de Maio que a especulação subiu (e muito) de tom. No final da partida, que coroou a equipa merengue como tricampeã europeia, o Melhor do Mundo defendeu que “os adeptos estiveram sempre do seu lado”, adiantando que tinha sido “muito bonito estar no Real”. 

Primeiras declarações de CR7 depois da vitória frente ao Liverpool 

As reações surgiram dos 4 cantos do planeta, deixando para segundo plano mais uma conquista da Liga dos Campeões, pela única equipa que “banalizou” a competição. No entanto, os “próximos dias” já vão longe e praticamente um mês depois, ainda não sabemos por onde vai passar o futuro do astro português.  

Os principais motivos apontam para que a falta de apoio recebido pelo jogador, relativamente ao processo contra o Fisco Espanhol, seja o principal motivo. Também as diferenças salariais em relação a outras figuras do futebol internacional, casos de MessiNeymar e, mais recentemente, Griezmann, poderá ser outro dos motivos. Ainda assim, enquanto os suprarreferidos somam mais zeros nas contas bancárias, é Cristiano quem continua a somar títulos atrás de títulos e golos atrás de golos, na principal competição de clubes. 

Pontapé de Bicicleta contra a Juventus, nos Quartos de Final da Liga dos Campeões 

A surpreendente saída de Zidane parece, também, não ser favorável para a continuidade do 7 merengue. Após dois anos e meio que culminaram em três (?!) Ligas dos Campeões, dois Campeonatos do Mundo de Clubes, duas Supertaças Europeias, uma La Liga e uma Supertaça EspanholaZizou decidiu abandonar o Real pelo próprio pé. 

Era público o excelente relacionamento entre ambos. Zidane foi, até, apontado como um dos principais responsáveis pela rotatividade de CR7, de forma a manter o português em boas condições físicas na reta final e decisiva das últimas temporadas. A notícia da saída do francês tricampeão europeu caiu que nem uma bomba no Bernabéu. 

Por outro lado, a chegada de Lopetegui, que comandava La Roja, a dois dias de jogar contra Portugal no jogo de estreia do Mundial da Rússia, foi tudo menos consensual. Não só porque atrapalhou a preparação dos espanhóis para a Copa, como também foi posto em causa o verdadeiro valor de Julen Lopetegui. Apesar de um histórico a ter em conta nas seleções jovens espanholas, o técnico ainda não conta com qualquer título no principal escalão. 

Jornal “A MARCA” reage ao anúncio de Lopetegui no Real Madrid 

Nada garante que o sucesso não seja igual ou até maior, mas adivinha-se uma pasta bastante complicada para o antigo técnico do Porto. Uma coisa é certa: se contar com Cristiano Ronaldo nos seus quadros, tanto Lopetegui como o Real vão ter a vida bem mais facilitada. 

Enquanto este processo continua com um final desconhecido, o capitão da Seleção Nacional disputa, na Rússia, a fase final do Mundial. São já quatro golos apontados em dois jogos, três dos quais à seleção espanhola, que conta com vários jogadores de Real e Barcelona. “El Bicho” terá deixado, certamente, o presidente Florentino Pérez a pensar no erro que será deixar sair do clube o melhor jogador de todos os tempos.

Exibição de sonho contra Espanha

Comentários