Quantas vezes, nos últimos anos do futebol brasileiro, você viu essa imagem e se deparou com pessoas discutindo a falta segurança nos estádios. A comprovação de que o futebol brasileiro está perdendo público é evidente, mas talvez esse não seja o pior reflexo dessa realidade, o futuro pode ser ainda mais desanimador.

O espetáculo futebol é um importante produto dentro do Brasil. O público que consome esse esporte gasta muito tempo de sua semana discutindo assuntos relacionados aos jogos, e também, compra muitos artigos relacionados as equipes.

Imagine você poder ver esse evento ao vivo, podendo vibrar, torcer, cantar e empurrar seu time nas arquibancadas. Bom isso é o que muitos torcedores gostam de fazer no seu tempo livre, mas até onde vai o amor por um clube, quais são os limites de uma paixão.

Quando a manchete mostra a morte de mais um torcedor por briga de torcidas organizadas, o futebol mostra o seu lado mais obscuro. O medo de não poder ver sua equipe ou de não poder apoiar ela em sua casa, mostra a falta de preparo e como é frágil tudo que cerca o futebol brasileiro.

Os clubes não conseguem cortar laços com esses torcedores com o medo de perder apoio durante as partidas. Mas será que vale a pena apoiar algo que só mancha a identidade do clube e a imagem do produto futebol. Quantas mortes ainda serão capa de jornais esportivos até as equipes perceberem o estrago que esse vândalos trazem ao espetáculo.

O verdadeiro torcedor não tem nenhum interesse em se filiar a isso, muitos deles não querem nem ir ao estádio com medo de mostrar o que se tornou, aquilo que eles amavam, aos seus filhos. A resposta final é um basta imediatamente a essa cultura da violência barata, que mascara o verdadeiro significado do que é torcer para uma equipe.

O resultado de um, deixa para depois esse assunto, pode ser um afastamento dos torcedores do esporte, convictos de que acompanhar futebol em casa é muito melhor do que ir e ficar na mira de alguns delinquentes. E quem sabe nós possamos ter mais estádios com torcida única no futuro, acabando com o termo visitantes, e levantando a bandeira do assinante de tv, o verdadeiro torcedor delivery.

Comentários
COMPARTILHAR
Artigo anteriorBrasileirão 2017: Palpites para a 10.ª rodada
Próximo artigoVeja a linda homenagem à Giulia, filha de Roger
Victor Gabriel
Estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho, 23 anos, torcedor e amante de futebol nacional e internacional. Falar sobre esporte é uma coisa que eu sempre tive vontade, tentando mostrar a importância de uma boa administração dos clubes e trazendo novidades sobre esse esporte que todos amamos, o futebol. Como admirador do futebol, meus ídolos sempre honraram a camisa 10, símbolo maior deste esporte. Estádio sempre lotado e torcida gritando, esse é o verdadeiro modelo de futebol ideal em qualquer país. Não vi Pelé jogar, nem Zico, mas assisti Cristiano Ronaldo e Messi, a maior rivalidade dentro do esporte.