Hoje, em dia de Clássico no Estádio da Luz, vou abordar o tema Jorge Jesus.

Porquê? Jorge Jesus demonstrou que está preparado e que soube tirar alguma coisa das últimas duas épocas em que apenas conseguiu conquistar uma Supertaça Cândido Oliveira. Soube posicionar-se do lado certo e agarrou um grupo em vez de ficar do lado de um presidente que exagerou e que está, sem qualquer dúvida, num momento difícil e conturbado à frente do Sporting Clube de Portugal.

A forma como Jesus geriu a crise leonina e a forma como soube pôr-se do lado de quem todos os dias se sacrifica e luta por ele – os jogadores – em vez de se por do lado de quem lhe pago o salário – Bruno de Carvalho – foi para mim a grande surpresa e a grande lição de sportinguismo que o experiente técnico de 63 anos deu a Bruno de Carvalho e até mesmo aos sportinguistas.

Olhando para a época leonina, os jogadores do Sporting vão hoje, no Restelo, fazer o jogo 54 o que demonstra bem o que foi a época do Sporting – muitos jogos, muitos possíveis títulos por conquistar, muitas vitórias morais, muito cansaço e muitos pontos perdidos.

Os leões estão neste momento em 4º lugar do campeonato, com os mesmos pontos do Braga, todavia têm menos um jogo. O Sporting está a 6 pontos do líder Benfica e a 5 pontos do FC Porto (na verdade são 6 pontos face ao confronto direto) o que faz com que muito dificilmente os verdes e brancos consigam alcançar o tão ambicionado título.

No entanto, mesmo não conquistando o título nacional, há ainda coisas para conquistar, nomeadamente a Taça de Portugal e, pelo menos, um segundo lugar. Na próxima quarta-feira os leões recebem no seu reduto os dragões para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal e têm de deixar tudo em campo para alcançar a final do Jamor e há ainda um segundo lugar para tentar conquistar, que dará o tão preciso encaixe financeiro com um apuramento direto para a Champions League.

Para isso, há que vencer no Restelo, ao Boavista em Alvalade, ao Portimonense, ao Benfica num dos derbies lisboetas e ao Marítimo na ilha da Madeira. São 15 pontos em disputa e uma final da Taça de Portugal para alcançar. Depois das declarações de Jorge Jesus e das excelentes exibições diante do Paços de Ferreira e Atlético de Madrid percebe-se perfeitamente de que lado estão os jogadores e que o grupo está muito unido e coeso em prol da instituição Sporting Clube de Portugal.

Texto: Duarte Vinagre

Comentários