Ele tem apenas 16 anos, mas já estreou na equipe profissional do Flamengo, tomou conta dos noticiários esportivos do mundo e firmou acordo de R$164 milhões com o Real Madrid. Precisamos falar sobre o habilidoso e promissor, Vinícius Junior, o novo menino de ouro do futebol brasileiro.

Pra quem o acompanha desde as categorias de base, nada disso é novidade. O garoto, que chamou atenção do mundo pela primeira vez em 2015, ao vencer com a seleção brasileira o Sul-Americano sub-15, já encantava e fazia chover nas categorias inferiores do Flamengo. Não à toa, a equipe carioca ficou mais de 90 jogos invicta entre as categorias mirim e infantil, sempre com a presença de Vinícius Junior.

Entretanto, nenhum ano foi tão especial para o garoto como tem sido 2017. Em janeiro, Vinícius Junior, mesmo aos 16 anos, foi titular da boa campanha do Flamengo na tradicional Copa São Paulo de Futebol Júnior. Mais do que isso, o atacante foi o grande destaque individual da equipe que chegou até as quartas de final da competição.

O fato de atuar com garotos, em sua maioria, mais velhos do que ele, já que a competição conta com atletas de até 20 anos, não influenciou em seu rendimento e Vinícius terminou o campeonato somando quatro gols e cinco assistências.

Em março, foi novamente campeão sul-americano com a seleção brasileira, desta vez na categoria sub-17 e novamente com grande destaque, já que foi artilheiro e considerado o melhor jogador do torneio.

Por fim, no último dia 13 de maio, Vinícius Junior estreou na equipe profissional do Flamengo, no jogo contra o Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro. Aos 16 anos, o garoto fez sua estreia ainda mais jovem do que estrelas como Neymar, Robinho e Diego. Ou seja, o ano acaba de chegar à metade e o carismático garoto do Flamengo já coloca seu nome como um dos mais comentados do futebol mundial.

Evidente que Vinícius Jr tem seus defeitos, tanto dentro, quanto fora dos gramados, o que é absolutamente natural para um menino de sua idade. Escolhas erradas, partidas ruins – como a da estreia – vão acontecer e tudo isso deve servir como aprendizado para o seu amadurecimento. Por isso é essencial que tenhamos paciência com esse talento a ser lapidado.

Comentários
COMPARTILHAR
Artigo anteriorO futuro é uma questão de habilidade
Próximo artigoCampeonato Brasileiro 2017 – 3.ª Rodada
Gabriel Fernandes
Sem talento para se tornar jogador, resolvi então me dedicar ao que realmente sabia fazer: escrever. Dessa forma, o jornalismo entrou na minha vida. Uma paixão que começou na escola, com o famoso “escreve bem” da professora e dos amigos. Em 2014, quando comecei o curso de jornalismo no Mackenzie, essa paixão virou coisa séria. Desde então, o futebol esteve sempre presente. Aqui, vamos falar sobre o esporte que é capaz de unir o advogado e o faxineiro, o senhor com seu radinho de pilha e seu neto adolescente com seu smartphone e até mesmo aquele casal que vive brigando. Dessa forma, o objetivo desta coluna é fazer uma análise séria do que acontece no futebol brasileiro. Tudo isso de forma leve para não perder aquele clima amistoso e conciliativo do esporte, trazendo ao público informação relevante e de qualidade. Embarque nessa comigo!