Luisão acabou a carreira no SL Benfica

Luisão terminou a carreira na passada terça-feira ao anunciar em conferência de imprensa a rescisão de contrato de jogador profissional com o Benfica. O mítico capitão encarnado trocou as chuteiras pelo escritório, integrando de imediato a estrutura do clube da luz, ficando na área das relações internacionais.

Luisão chegou ao Benfica na época 2003/2004 e foi nos últimos 15 anos jogador do Sport Lisboa e Benfica tornou-se o jogador mais titulado da história do clube e o estrangeiro com mais jogos.

A sua postura dentro e fora das 4 linhas foram preponderantes para que o Benfica voltasse a conquistar títulos no panorama nacional com consistência e se assumisse como uma das mais fortes equipas da Liga Europa e regressasse mesmo que esporadicamente aos quartos de final da Liga dos Campeões.

Luisão foi o patrão da defensiva encarnada, sendo o treinador dentro de campo que pautava os posicionamentos da equipa. Com ele o Benfica cresceu psicologicamente, soube lidar muito melhor com as derrotas e conseguiu ultrapassar o pior período da sua história depois de uma década (1994-2004) quase sem títulos nacionais e medíocres prestações europeias.

O jogador brasileiro nunca foi um jogador tecnicamente muito dotado, que encantasse quem o via jogar, nunca foi um jogador com uma classe que lhe permitia sonhar em jogar num clube que lutasse para ganhar uma Liga dos Campeões.

Na sua primeira época em solo nacional teve algumas dificuldades de adaptação e várias vezes foi sendo criticado.

Imune a críticas foi crescendo e escrevendo a sua história. Fez dupla com mais de 15 centrais diferentes, foi orientado por 8 treinadores diferentes, esteve em diferentes balneários, mas sempre manteve o mesmo desejo e a mesma vontade de vencer, motivando os companheiros e contribuindo para um legado de liderança que serve de referência ao futebol mundial.

Por toda a sua vontade em lutar em prol do clube Luisão foi realizando registos que ficam par a  história do futebol nacional e brasileiro que nunca tiveram o devido reconhecimento pela comunicação social.

Não pensamos que seja pertinente abordar aprofundadamente os recordes de jogos e golos de Luisão pelo Benfica ao longo de 15 anos, para isso o caro leitor já consultou outros órgãos que o informaram.

Primordial parece-nos revelar os históricos registos de Luisão que nunca ninguém revelou e que pela dimensão internacional que detêm fazem de Luisão um dos jogadores mais conscientes do futebol mundial dos últimos 20 anos.

26º jogador mais utilizado de sempre nas competições europeias (3º Brasileiro)- 11226 minutos e 127 jogos

Mesmo nunca lutando por uma Liga dos Campeões, o fato de se cuidar muito fisicamente e de ter poucas lesões, aliadas à sua capacidade tática, liderança dentro de campo, Luisão foi ao longo de 15 anos peça fundamental do Benfica europeu.

Não tendo a qualidade de muitos outros jogadores, na vontade de vencer e na alegria de jogar ninguém lhe fica atrás. Por isso Luisão deixou a sua marca no futebol internacional.

Com mais minutos que Luisão na história da competições europeias só tivemos praticamente jogadores que ficaram na história do futebol:

– Casillhas, Maldini, Buffon, Zanetti, Cristiano Ronaldo, Reina, Raúl, Daniel Alves, Jamie Carragher, Xavi, Oliver Kahn, Roberto Carlos, Seedorf, Van der Sar, Svechenko, Giggs, Lahm, Figo, Frank de Boer, Makélélé, Petr Cehc e Ibrahimovic (por ordem de utilização)

Apenas Shovkovskiy, Ignashevich e Srna (de jogadores que não chegaram ao topo) somaram mais minutos que Luisão.

Este é um claro sinal da regularidade, capacidade de sacrifício e  adaptação do central brasileiro.

Não tendo condições futebolistas para jogar num clube de topo, pela sua dedicação conseguiu jogar mais nas competições europeias que muitos jogadores históricos do futebol, indo praticamente aos limites das suas capacidades.

Luisão é o 3º jogador brasileiro com mais minutos nas competições europeias, só superado por Daniel Alves e Roberto Carlos. Sendo o central brasileiro mais utilizado de sempre nas competições europeias.

Histórico da Liga Europa

Com 56 jogos em 9 temporadas e 4921 minutos Luisão é o 5º jogador mais utilizado nos últimos 20 na liga Europa e o 13º de sempre da competição.

O contributo que deu para o Benfica chegar longe na prova foi determinante, mesmo que apenas em 4 temporadas tenha a Liga Europa sido a competição europeia com que o clube da Luz iniciou a época.

13º jogador brasileiro mais utilizado de sempre na TCE/Liga dos Campeões

No país com mais jogadores de qualidade na história do futebol mundal Luisão conseguiu estar entre os 15 brasileiros com mais minutos na prova máxima de clubes do futebol mundial.

Apenas os consagrados Roberto Carlos, Daniel Alves, Maxwell, Marcelo, Lúcio, Kaká, Dida, Fernandinho, Rivaldo, Júlio César, Thiago Silva e Alex tiveram mais minutos que Luisão.

Mesmo não lutando pela orelhuda ao contrário de todos estes 12 jogadores, Luisão conseguiu ser o 4º central brasileiro de sempre mais utilizado na prova mais prestigiante do futebol mundial de clubes.

Duas presenças em Mundiais pelo Brasil e 3 Copa Américas

Luisão foi convocado para o Mundial de 2006 e 2010 para representar a sua seleção. Tendo em conta o viveiro de centrais que o Brasil forma não deixa de ser altamente prestigiante integrar a canarinha por 2 vezes.

Nos últimos 20 anos dos defesas brasileiros, apenas Lúcio e Thiago Silva foram chamados para um Mundial por 3 vezes.

Por tanto estes consagrados centrais são os únicos defesas brasileiros que foram a mais mundiais que Luisão nas pretéritas 2 décadas.

Luisão esteve ainda em 3 Copas Américas sendo presença fulcral para a vitória do Brasil em 2004 sendo titular em todos os jogos e apontando um golo na final.

Zero vezes suplente utilizado nas competições nacionais e europeias

Ao longo de 15 anos Luisão nunca foi suplente utilizado em todas as competições nacionais e nas competições europeias. Isto significa que quase sempre que estava em boas condições físicas era presença no 11 inicial do Benfica. Ao longo de tantos anos manter a capacidade para ser sempre opção inicial é algo que é marcante e demonstra bem a regularidade da sua carreira.

No futebol português: História e mais história

Luisão tornou-se o 2º jogador mais utilizado na Liga Portuguesa dos últimos 20 anos, só sendo superado por Quim.

Luisão é o 35º jogador mais utilizado de sempre no nosso campeonato e o 2º estrangeiro depois de Figueira.

Com 26 golos é o 7º defesa mais goleador de sempre do nosso campeonato.

Luisão: Um exemplo a todos os níveis

Luisão é um exemplo de quando existe entrega, dedicação, amor a um clube, capacidade de trabalho, paixão pelo jogo e uma excelente gestão de carreira é possível chegar longe no futebol.

Foi onde as suas capacidade lhe permitiram ir, teve a carreira mais perfeita que podia conseguir, superou dezenas de jogadores com mais capacidades que ele, foi aos seus limites e construiu um legado dentro e fora das 4 linhas que serão difíceis de igualar no futebol português nos próximos 20 anos.

Um exemplo de regularidade e paixão pelo futebol. Luisão deu tudo pelo futebol, o futebol compensou-o com uma carreira de regularidade e registos históricos internacionalmente.

O adeus não de um predestinado mas de alguém que nos mostrou a parte mais bonita do futebol: paixão pelo jogo. O legado que deixou será eternamente reconhecido no futebol nacional e brasileiro.

Comentários
Artigo anteriorLuka Modric: A premiação injusta de um talento injustiçado
Próximo artigoSegunda Liga, capítulo VI – Ultrapassagem de Mestre
João Perfeito
Tenho 27 anos e sou verdadeiramente apaixonado pelo futebol desde os 9 anos. O célebre Portugal-Inglaterra do Euro 2000 permitiu-me apaixonar-me por este jogo que alia emoção, inteligência, espírito colectivo,arte, incerteza e superação. Desde aí nunca deixei de acompanhar com profundidade o futebol nacional e internacional. Licenciei-me em Ciências da comunicação, fui colaborador de conteúdos do Museu do Sport Lisboa e Benfica e colaborador estatístico da I Gala Quinas de Ouro da Federação Portuguesa de Futebol em 2015. E neste contexto a minha paixão pela escrita e pela estatística intersecta-se com o futebol. Aqui no Linha de Passe pretendo escrever sobre a actualidade e história deste desporto fantástico sempre recorrendo aos dados que considerar mais oportunos para poder transmitir ao máximo a minha visão sobre a beleza do futebol.